own..

own..
Say a Little Prayer for You by Aretha Franklin on Grooveshark

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009


Sona!
Buon Anno!
Feliç Any Nou!
B o n n e A n n é e!
A n N o u F e r i c i t!
F e l i z A n o N o v o!
F e l i z A ñ o N u e v o!
H a p p y N e w Y e a r!
F r o h e s N e u e s J a h r!
money
no bolso
saúde pra
dar vender

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

O que é o que é... Dois pontinhos no Vaticano?

Ho-ho-ho!

Papai Noel esteve na sua casa? Não?! Nem na minha... Imagina a correria do bom velinho! Mas em tempos modernos o Natal não é feito só de papai e quem esteve na minha ceia bem vestida e com o saco vermelho nas costas foi a Mamãe Noel. Minha criança que até ano passado não conseguia encarar o abraço no velhinho, ficou em êxtase ao ver a espécie descendo a rampa (já que seu trenó ficou estacionado lááá em cima), correu ao seu encontro e deu-lhe um abraço. Deveria ser demorado tamanha espera, mas apressamos os cumprimentos antes da frase 7.1: "Já não te conheço de algum lugar?". E a Mamãe tirou do grande saco o presente exato tal qual pedido na Guia de Solicitação de Presentes Imaginários.
Ela foi legalzona e para deixar os adultos felizes (e ofuscar os olhos curiosos das crianças do século XXI) jogou balas aos ventos e só então tocou o sininho improvisado seguindo rumo ao trenó, pois as renas preguiçosas não foram buscá-la.

As mulheres chiaram tanto e clamaram por igualdade de direito, que nesse ano Mamãe Noel perdeu a Missa do Galo!

Mas isso não aconteceu na Washington´s House. Sabidos que são, fixaram os olhos em frente à grande TV de 29 para encontrar um milagre. Tio Washington, Tia Su e Patty alternaram as piscadas de olhos para não perderem a cena do Cláudio e Carla no Vaticano. Tal qual o Joey em suas aparições nas grandes séries de TV... Mas não deu. Eles não foram filmados, tal qual o Joey em suas aparições nas grandes séries de TV... Assistiram toda a missa, amém, mas nada de “Filma eu Galvão!”.

Não gosto muito de Natal. Acho que o clima de festa transforma-se em um peso quando entra a palavra Natal. Posso estar enganada, mas esse é um sentimento comum. Dia desses uma amiga querendo dizer que tinha uma família unida e divertida emendou: “Para se ter uma ideia, o Natal lá em casa dura até as 4 da manhã!”. Ela usou esse argumento porque sabe que pode diferenciar a família dela das demais, pois normalmente o Natal não dura nada além do necessário... É uma grande festa, gastamos fortunas nos shoppings centers, arriscamos a vida nas estradas e avenidas das grandes cidades só para dizer ’Feliz Natal’ pra nossa família. Estamos ali, mas torcendo para sairmos dali. Eu tenho uma família muito unida. Mas nossos natais não duram até as 4 da manhã. Qualquer festinha é desculpa para esperar o sol nascer ou um almoço pode facilmente se estender até as 6 da tarde, mas no Natal...

E por isso vou esticar ao máximo a doçura da chegada da Família Noel na minha casa. Tá certo que não teve mais conversa com o Marcelo depois da passagem das renas, mas a alegria dele foi para mim suficiente para agüentar o sono. Esse ano minha família foi médio-legal: ficamos até as 2. E a sua? O réveillon vou passar em família e não espero nenhum clima de natal...

Para quem ainda tem dúvida do que vestir na hora da virada segue um guia:

Branco:
Traz paz, calma, ordem, simplicidade, harmonia e estimula os sentidos. Significa inocência e pureza. Cor tradicional do ano novo.

Dourado: Traz sorte e riqueza. Cor para quem quer ganhar dinheiro.

Rosa: É a cor da feminilidade, da afeição e do romantismo. Deve ser usada por quem quer viver um grande amor.

Verde: Traz vitalidade e confiança. Tem efeito calmante, relaxante e está ligado à harmonia e equilíbrio. É também a cor da fertilidade e da esperança.

Amarelo: É a cor da prosperidade. Estimula o otimismo, a criatividade, a inteligência e é a cor ideal para quem quer trazer alegria para seus dias.

Laranja: Significa movimento e espontaneidade. A cor estimula a sensação de calor e alegria, trazendo ótimas vibrações e disposição.

Azul: Representa serenidade, tranquilidade e segurança. Cor ideal para quem quer calma e confiança.

Vermelho: Significa amor, elegância e requinte. Funciona como estimulante e melhora o ânimo de quem usa. Ideal para as pessoas que desejam viver a vida intensamente.

Preto: Silêncio, elegância, luto. Não é aconselhável o uso durante o Réveillon.
Roxo: Atrai nobreza e poder para sua vida.

Cinza: Cor da incerteza. Não fica bem o uso no réveillon para quem quer algo de fato para o ano que se inicia. A cor na versão prata acrescenta glamour.
Marrom: Por ser a cor da terra, remete à solidez, indica segurança em todos os ramos da vida.
Eu desejo a todos um 2010 colorido!!

Beijos.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009




Finalzinho do segundo tempo... Desejo a todos uma boa penúltima semana do ano simpático que termina em 9!

Nem eu, nem Raul somos astrólogos. Até ensaiei numerologia, mas não virei uma Mãe Dinah. Simplesmente tenho “um caso” com o número 9. E assim me convenci de que o Hudson podia entrar no meu rol de melhores amigos...

Desde o início desse ano, com os pezinhos na areia, pressenti grandes mudanças para minha vida advindas do meu número mais significante. E assim foi. Eu passei por mais que um ano em 2009, certamente. Cansada, porém feliz com tudo o que se cumpriu. Inevitável não:
  • analisar os erros para que se tornem acertos na repetida;

  • lembrar as risadas para eternizá-las;

  • brindar os amigos da neve - conquista boa de 2009;

  • enfrentar filas de carros e pessoas, para ajudar na tradição do Papai Noel.
Uma coisa não foi feita na minha casa no ano 9: Árvore de Natal. Sábado estive no habitat da Gira e vi que “a casa bagunçada por causa da mudança” já tem enfeitinho de Natal pra tudo quanto é lado. E a Duda nem espera nada do bom velhinho...

Marcelo sabe a mãe que tem. Eu é que me conheço menos. Quando estava grávida, já com um barrigão de 9 meses, queria que aquele Natal fosse bem criança e para isso precisava de uma árvore digna. Arrastei a pança até o centro da cidade e enfrentei a fila (preferencial, of course!) para pagar uma linda Árvore, imensa, cheia de galhos e muitas bolas para se pendurar. Não conseguiria relatar o quanto essa peça me irrita. Até arrepio quando entra o mês de dezembro e com ele começam as cobranças: “Já montou sua árvore?”, “Não...”, “Quê isso! Você tem criança em casa, tem que ter árvore de natal e Papai Noel!!”. E lá vou eu montar a danada que me dá um trabalho “Herculano”. Aquilo nunca cabe em casa, os enfeites se quebram de um natal para outro, os galhos soltam folhinhas e me fazem espirrar... A-do-ro! E nesse ano, depois de muitas sessões de terapia, simplesmente deixei que o Marcelo curtisse o Natal na casa da avó, nas vitrines das lojas, nas canções aprendidas na escola... E deixei a minha árvore de Natal gigante guardadinha. Claro que podia ter pendurado ao menos uma guirlanda na porta ou uma meia na lareira, mas não tenho lareira em casa, sorry!

E a casa da Gira está enfeitadinha, linda e preparada para recepções do tipo, todos os tipos!

Esse ano não teve o encontro sindical. Fora do ano eleitoral não nos comportamos bem...

Não gosto de árvore, mas respeito à tradição. E por isso, em todo fim de ano, olho para trás (dessa vez com menos medo) e agradeço as coisas boas, choro de novo pelas ruins, tenho saudade dos amigos, das viagens e das crises de riso, leio os posts e os comentários, me emociono com os trejeitos e o crescimento da criança, constato que o tempo de fato passa... E fundamentalmente, peço para que Ele continue ao meu lado, pois só essa força é capaz de explicar a minha sorte. Tá certo, meus olhos são azuis, mas Muito Obrigada Meu Deus, por tudo!

Ano que vem entro com o pé direito porque quero pra mim um ano 2009+1. Assim, só pode ser melhor!

Brinde com sotaque ao Cláudio e Carla, Mauro Maurício, Dani e Hérika, Mariana e Rodrigo de Paula. Esse último por ter cada vez mais certeza de que o Mangabeiras é uma extensão da Linha Verde!


Clicheando e abusando do trocadilho, desejo a todos um Natal incrível e um Ano Novo nota 10!


Beijos e Afagos.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

The Party Is Over

Cantemos felizes/ a canção do dia/ hoje é sexta-feira/ é dia de alegria!

Bom dia!

Tanta programação, reunião domingo, e-mails em códigos, conversas ao pé do ouvido... E o dia da festa chegou, rolou e acabou! E brilhou! Pessoalmente não me permito eleger essa ou aquela festa como a melhor, pois basta estar junto para ser festa e em geral, é sempre bom demais.

O clima do carnaval de Aspen foi transportado direto para aquele espetacular salão de festas numa região não menos nobre que os alpes americanos. As cocotas puseram as pernocas de fora e rebolaram ignorando fugazmente a temperatura ártica. E teve de tudo; só não teve troféu. E deveria, pois a revelação se deu ali mesmo, in loco. O torcedor rubro negro se animou tanto com a quebra do jejum esportivo que se jogou no palco com tudo. Brilhou! Já a , se intimidou e não passou mais perto do camarote, com medo do laço, certamente. Paulista cantou novamente à sua amada sendo acompanhado por seu xará que é fraco de palco, não conhece nada de música e tem uma voz péssima. Ah eu queria uma festa assim todo fim de semana...

Um brinde ao Marcelo Moreno que veio de trio da Bahia, mas encarou muito bem o candango Renato Russo. E mais tin-tin pra Kizzy que aproveitou sem censura, ao Xaxá que cumpriu horário comercial, ao Catito que levou a festa até as 6 da manhã, à Núbia que foi sem o Rodrigo, ao Hudson e a Lu que tinham motivos para não entrarem no clima, mas superaram as mazelas e curtiram a festa. Um brinde geral a vocês que dão sentido ao Nós da minha vida!

O dia seguinte foi de batatinhas e nécessaire vazia.

Para o ano que vem, tema e local definidos (rs...).

Parabéns especiais à Carla que, mesmo sem organização de eventos no currículo, brilhou em todos os sentidos e fez a Festa de Natal 2009 acontecer!

Beijos com saudades.
E Hudson, eu amo você!

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

THE NAI FEST

Caros leitores pacientes,

Olá!

O clichê do fim do ano é algo espetacular. Por mais que queiramos escapar das frases feitas, é um esforço e tanto não cair na rede do: "Nossa, o ano acabou!", "Se tivesse mais um dia, eu não aguentaria dezembro!", "Que shopping lotado!", "Meu Deus, nunca esteve tão quente! E essa chuva que não pára..." Somos patéticos! Com exceção do Marcelo Belisco que está de férias de novo (hello!!), estão todos sendo movidos pelo cheiro do combustível, como os carros com o tanque na reserva. E clicheando mais uma vez, recarregamos toda nossa bateria em Janeiro com muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender.

Hoje vou voltar no tempo, no tempo da pedra lascada. Que delícia!

E amanhã as energias já estarão todas focadas na Nai Fest. Abadá customizado, short combinando, sapatos confortáveis, gominha no cabelo... Só vai faltar o trio; ou não! Só vai faltar o Farol; ou não! E vai faltar o Rodrigo. Ou não, sempre devemos esperar algo de caixinhas de surpresa...

Alonguem-se e se preparem para a quebradeira. E quem chegar por último vai ser a mulher do padre!

Beijos

quarta-feira, 18 de novembro de 2009



Boa tarde! Ensolarada aqui, chuvosa ali na esquina e gelada dois bairros adiante.

Não vou dizer que me assusto com o calendário. De repente o ontem virou hoje e quando nos damos conta o amanhã já será passado. Sem falar que quanto mais o tempo passa, mais a temperatura sobe! Isso tudo é pressa pra chegar em 2012? Correr, correr, correr e ver a Baía de Guanabara ser engolida por um imenso tsunami? Ao ouvir este termo pela primeira vez achei se tratar de um efeito isolado na natureza, um erro de cálculo dos deuses. Mas em recente pesquisa no Google, o termo apareceu 21.600.000 vezes. Afh! Junto com a Baía vamos todos conhecer Pinóquio e Gepeto na barriga da baleia...

Não sei se o sentimento a este “fato duvidoso” é de medo, raiva, tristeza ou uma simples vontade de estender o fim de semana aos dias úteis e curtir mais a vida, o filho, marido, amigos, barriguinha de chopp e whatever... Às favas a musculação; aumente o sal na batata!

Na dúvida, prosseguimos nesta “triste e dura realidade” como repete infinitas vezes meu marido chorão, esperando algo mais que as pessimistas previsões das Mães Dinás do mundo. Quem sabe tudo não acabe como final de novela do Manoel Carlos, ou melhor, quem sabe tudo nem acabe??

E por falar em fim, já estamos quase lá com os preparativos da festa mais cheia de surpresas que já se viu na história desse país. Com mais 6 horas definimos o tema e outras ações pertinentes. Aproveito a oportunidade para agradecer aos gêmeos mais amados do Brasil que colocaram o grande salão de eventos da Visual Corporate Around the World à nossa disposição. Segundos antes dessa enorme gentileza, a Ivana também ofereceu seu espaço e já havia me comprometido com ela (e com o moço que cuida das reservas) ficando, portanto, definido o salão de festas da Ivana como o local da festa de tema ainda desconhecido. Vamos enviar comunicado em breve com endereço, horário, trajes e afins. O que importa é que o departamento de polícia que mede os decibéis daquela região ainda não nos conhece...

Boa semana, boa sorte ao Galo e nos vemos em breve.

Beijos.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

angry or romantic? what about you?


Minino que correria...


Semana passada a Cintia me perguntou se eu ainda estava correndo e devia ter respondido na lata: “Não de tênis”. Mas na ocasião só disse que tentava voltar à velha rotina de treinos ainda sem sucesso. Quanto mais o tempo passa, mais a gente tem que correr para alcançá-lo, que coisa doida. E não temos paciência para nada porque mal conseguimos respirar nos intervalos das braçadas.

Exemplo disso foi a noite de ontem. Um blecaute de causas ainda mal explicadas tomou conta da metade do país e mergulhou Rio e São Paulo em um breu tão intenso que deu até vontade de ficar assistindo. São Paulo normalmente frenética teve que se contentar com os faróis dos carros que pegaram quilômetros de engarrafamento às 11 da noite e de alguns poucos românticos que acenderam as velas e abriram a mais bem guardada garrafa da adega. Sim, pois os românticos cultivam suas características na alegria ou na tristeza. E parece não haver tristeza para essa classe evoluída... Mas para os estressados sim, há angústia, impaciência, rugas... No Jornal da Globo, enquanto o assessor de comunicação de Itaipu tentava explicar o inexplicável, o casal da bancada da quase madrugada o interrogava impacientemente como quem quisesse saber algo com mais curiosidade que Bentinho sobre as puladas de cerca da Capitu!


Well, dormi sem saber as causas da queda de energia (que não afetou a zona sul, thanks God!) e acordei como se quase nada tivesse acontecido. Quase, pois precisei resolver um probleminha que envolvia a Caixa Econômica Federal (e sua fila junto, of course), mas o sistema operacional estava fora do ar ‘devido ao apagão de ontem’, ‘ah’..., eu disse, 'e qual a previsão para voltar?', ‘ah’..., ele respondeu, ‘os técnicos do Rio informaram que dentro de no máximo 4 dias tudo terá voltado ao normal. ’


(!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)

HELLO!!!!!!!!!! 4 dias? Lembrei-me na hora da ira do casal da bancada noturna e suas rugas, refiz o make, ajeitei o cabelo e levantei toda toda, ‘obrigada seu moço, volto após esse período então.’ Estressar com o inestressável para quê? É como nadar contra a maré; é como discutir com o Cláudio (e a Patty também, diga-se de passagem) ou fazer campeonato de pescoçada com a Cintia. No way!


Voltei a concentração para o possível e fui cuidar do que merece muito o meu cuidado: O EVENTO 2009. Nesse ano a comissão está trabalhando para valer. E graças a ela, tudo vai sair lindo e perfeito. Um pouco atrasado, é verdade. Na semana passada escrevi um texto imenso de vontade própria e por ela se apagou inteiro assim, do nada, de repente. Tive tanta raiva que pulei a semana. Precisamos urgente tratar do assunto mais delicado de todos, O TEMA. E como tivemos muitas sugestões e são todas fáceis de produzir, por favor, votem dentre as opções ao lado ou sugiram outras nos coments deste post.


Se ficar sumida, liga não, estarei correndo e sem tênis!


Obrigada Laura, Mauro, Patty, Kizzy, Cláudio, Bonitão... pelo carinho!
Beijos

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

sem comentários....


Laura, esse post é inspirado em você...

Boa noite a todos!

Tinha um outro tema em mente para essa semana. Mas vou deixar pra próxima pois acho que esse assunto ainda vai dar pano pra manga e merece uma ira um pouco maior que a costumeira da segundona. Cambiei então para os comentários.

Milhares de blogs na internet clamando por nossos comentários... Você entra de curioso em um site qualquer e tá lá a danada da palavrinha, geralmente em destaque, implorando um clique e uma citação qualquer. Não precisa ser relevante, pertinente ou filosófica, mas há que comentar. Mas só queremos entrar (com passinho de formiguinha), bisbilhotar, rir das bobagens alheias, dos erros e acertos e sair assobiando do tipo 'nem te vi'. Mas acredite, ler um comentário é ainda melhor que escrevê-los...

Atendendo a pedidos, vou tentar esclarecer a forma de comentar; um guia para quem ainda não conseguiu desvendar as tramas do blogspot e deseja simplesmente se expressar:

PASSO1
: Clicar em COMENTÁRIO no fim do post desejado;

PASSO2: Escrever o texto;

PASSO3: Completar a verificação de palavras;

PASSO4: ENTER

PASSO5: São as seguintes opções de assinatura:

  • CONTA DO GOOGLE E SENHA: inserir seu g-mail com senha. Alguns outros provedores também são aceitos;

  • OPEN ID: para quem ter perfil LiveJournal, WordPress, TypePad e AIM;

  • NOME/URL: nome e site;

  • Anônimo, para quem não quer ser identificado.
Poderia ser mais simples, também acho. Mas tentem me convencer de que realmente não falo só para as paredes... Comentem!

Laurets, obrigada por sempre aparecer por aqui e dar um hello!

Beijos.

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Sleepless In Seattle



Se eu tivesse que escolher uma palavra para resumir tudo o que envolve a amizade, decerto escolheria "Olá". É a primeira que se diz quando se conhece alguém (admite-se várias versões como 'How're u doing', 'E aí?', 'Beleza?'...) mas todas na verdade querem dizer pura e simplesmente Olá. Um olá bem dado pode render uma bela amizade e aquele entre os dentes uma grande inimizade ou no mínimo um mal estar que pede explicações por um longo tempo.

So...
Olá! Estive fora, mas aqui estou. Eu tenho vários amigos de diversas nações (falou embaixatriz da ONU) e tem uma em especial que me entende bem nisso. Ficamos sem nos falar por muito tempo, às vezes nos ligamos apenas em aniversários e datas especiais, mas nunca perdemos o amor que sentimos uma pela outra. Entendemos a correria individual e que para que se mantenha a amizade não há nada mais necessário que a lembrança de bons momentos e aquele 'Olá' como da primeira vez nos momentos em que ele se faz necessário. E só. E nossa amizade se mantém fiel por muitos anos e sempre que nos encontramos, vamos embora com o mesmo questionamento de porque não fazer isso mais vezes e tal... Aquele gostinho de quero mais que a gente tanto tenta ter em tudo na vida. Isso nos faz mais felizes, eu penso. Talvez seja esse o nosso segredo que cumprimos mesmo sem saber. Sabemos que nossos corações são mesmo vagabundos, que amor não se explica e que na próxima vez (ou aniversário ou problema, pois sim, estamos sempre prontas a ajudar-nos) soltaremos o velho e bom Olá e tudo estará como dantes.

Nas semanas passadas estive com alguns velhos e bons amigos (e uma louca que mora fora e quando vem passear agita a vida da gente de um jeito delicioso) e encerrei a temporada em Tiradentes, antes do passeio na Maria Fumaça e na charrete do cavalo Diamante, com amigos que nunca entendi porque, mas sempre enxergava azul quando olhava para eles. Já dizia minha sábia quase amiga Phoebe Buffay: dá pra enxergar tudo em quem tem a aura limpa. E esse é o caso deles. São pessoas que eu amo do fundo do meu coração e que lá, em Tiradentes, entendi porque o amor deles Traz Luz para a minha vida.

Estou romântica. Acabei de rever pela milésima vez o filme da minha vida, Sintonia de Amor, com o insubstituível casal água-com-açúcar Tom Hanks e Meg Ryan.

Boa semana para vocês amigos da minha vida!

E para momentos difíceis e de tristeza, Olá!

Beijos...

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Em tempo...


... o verdadeiro Joey Tribiani da minha vida!!

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

QUIZ IV

Em tempo, a mão a que se referiu a pergunta II, era da LU e pouco mais da metade das pessoas votou nessa verdade. Bem como o sobrenome famoso do Rodrigo de Paula que é mesmo Fagundes como acredita a maioria.

Beijos

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

WE FOUND HIM!


"Há momentos na vida em que se deve calar e deixar que o silêncio fale ao coração;
Porque há sentimentos que a linguagem não expressa;
Porque há emoções que as palavras não conseguem traduzir."

Não é esse o meu momento, anyway. Essa frase era a que eu usava para deixar meus recados do coração nas agendas das minhas amigas. A Patty, Déia, Camané (sim, Camané tinha agenda) podem recorrer ao antigo baú e devem encontrar em alguma página essas bem copiadas linhas que eu não faço idéia por quem tenham sido criadas, mas que por algum motivo li, gostei, gravei, reportei. Coisas de adolescentes...
Eu tive um amigo em quem apostei muitas fichas (perdi, mas apostei com satisfaction) que no calor de uma discussão sobre política (haaaa) falou-me sobre uma tal 'Teoria de Clark Kent'. Referia-se àquelas pessoas que acham que para salvar o mundo, basta tirar a roupa de super herói do armário, bastante 'gumex' no cabelo e evitar com veemência qualquer produto a base de kriptonita. Precisamos mais que isso para salvar uma amizade, um amor, um conceito... que dirá o mundo! Mas a conversa com esse amigo reforçou-me o desejo de ser comunicadora. Queria ser jornalista por acreditar que era assim a minha forma de entrar pra história. Nice to meet you, my name is Stupid Lois Lane!

Do lado de fora da sala de justiça há mais brigas e mais diversões. 'Sapassado' foi um belo exemplo desses dias divertidos. Cláudio pegou a Carla, Hudson pegou a Lu. Pegou não, ficou né Rodrigo? Coisa feia dizer 'fulano pegou sicrano' que grosseria! O clima de boate foi tão forte que voltamos mesmo para o zeppelin e calças semi-bag e nos jogamos na pista da Baturité-Olympia-Guilden. Um revival que surpreendeu e foi delicioso. O Cláudio até agora está pedindo ao garçom um copo com gelo, por favor. E eu só pedindo que o meu - que a todo instante insistiam em tirar da mesa - ficasse ali comigo. Garçom profeta? Devia mesmo ter dado fé ao seu conselho! Naiara conheceu o que é música de verdade, mas ela e Núbia ainda insistem nas de fim de festa e deixaram o DJ rosa chiclete quando surtaram com Vitor e Léo.
Lica, parabéns pela primavera e pela festa.
E Carla, concordo com você, também prefiro meu bofe escândalo dançando comigo. Nosso DJ foi encontrado, merece recompensa só não sei se ele vai nos acompanhar... Choquei!
Beijos!

terça-feira, 29 de setembro de 2009

my FRIENDS

Enquanto isso na troca de guarda...

"Café do seriado 'Friends' abre em Londres

Fãs do seriado americano Friends poderão visitar uma réplica do Central Perk, o famoso café do programa, no centro de Londres nas próximas duas semanas.
O café provisório foi criado para comemorar o aniversário de 15 anos do início do seriado.
O ator James Michael Tyler, que interpretou Gunther, o homem que durante dez anos serviu café no Central Perk, estava presente na abertura do local.
Alguns dos objetos que fizeram parte do seriado foram levados para Londres para permanecerem expostos nas paredes do café, como 'Glynnis', uma das obras de arte da personagem Phoebe.
Os organizadores esperam receber até 900 visitantes por dia."

Já pensou se isso pega no Brasil?

segunda-feira, 21 de setembro de 2009


Boa tarde chuvosa...


Eis que levantamos das trevas sabe-se lá com que forças e continuamos na nossa longa (thanks God) e árdua caminhada.


Talvez eu seja injusta com outros momentos baladeiros da minha vida ao afirmar que a semana passada tenha sido a mais movimentada de todas elas. Temos o dom natural de esquecermos-nos das coisas, dos fatos, dos cheiros e até das pessoas e por isso repetimos erros ou delícias com muita naturalidade. Sei dizer que estive num ringue de batalha na semana que passou, com toda certeza. Foi muita informação, a própria ação, compromissos, sentimentos, planejamentos pro futuro, resgates do passado... a minha semana passada foi como o 23 para a Cintia, sinistra. Eu já previa algo assim, pois quando se organiza eventos, por mais programado que seja, as últimas 72 horas (quiçá) são determinantes. Juntaram-se outros fatos discutíveis com aqueles programáveis: o Irã está mesmo armado, partiu pra cima e o mundo revidou. A sensação foi essa. Que loucura!

Hoje, cá estou juntando os caquinhos musculares e da lembrança (eutenhoamnesia@sempre.com.br), rindo às vezes e chorando também.

Se tem um sentimento que me incomoda é de ver alguém em situação constrangedora, tipo sendo enganado, mesmo que de brincadeira, aquelas besteiras do tipo "te peguei". Por outro lado não há nada mais fantástico que gastar horas da minha vida, pensando em detalhes só para ver alguém feliz em frações de segundos. Trabalhei arduamente para atender o este pedido no sábado. Tudo feito com carinho e de surpresa. E a maior surpresa foi minha com as lágrimas do céu que caíram a noite, na hora certa (questionável) e fizeram tudo ficar ainda mais especial. Vi o que foi bom... perdi os desgostos e esqueci o que convinha. Meu papis ainda está anestesiado, tamanha a emoção. Girafa com sapato de onça (e que sapato hein Rodrigo?), adestrador dando olé no zoológico, Odon Botafogo voltou a usar as sapatilhas, Lu e Marcelo as batatinhas, Catito como sempre, o melhor DJ do mundo e Rodrigo Jackson de Paula arrasou de novo.

E só posso concluir mais uma vez, com um muito obrigado ao grupo porque não há show sem platéia, não há blog sem leitores, não há ressaca sem uma bela farra que justifique o Engov!

Beijos.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

QUIZ II


Prezados leitores,

A enquete da semana passada, "Em que ano Rodrigo de Paula conlcuiu a 6a série?" encerrou e a maioria (57%) acha que ele concluiu em 1990 mas... não foi. Esse ano fatídico (brincadeira Dipa!) foi quando o conheci, e também o Bi e o Fabinho e com certeza foi em 1989.


Para essa semana, a pergunta refere-se à foto que ilustra este post.


Nos vemos no agitado fim de semana.


Sopa de batatinhas, aí vamos nós!


Beijos.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Classic mistakes


Nunca fui uma criança, embora delicada e bailarina, muito conectada às bonecas. Nem a carrinhos. Gostava de jogos e de livros. E de pessoas, de personalidades. Idolatrava o nome Ayrton Senna mesmo sem saber ao certo quem era e o que fazia. E sabia que junto do nome dele às vezes aparecia um tal Piquet. Nome que eu também respeitava embora me sentisse menos atraída. Alguma lei da física deve explicar isso daí.

Anyway, embora fosse menos simpática ao Nelson é inegável o fato de seu brilho e desempenho na história da Fórmula I. E hoje, em minha corrida matinal, ouvi no rádio um locutor irado dizer que todo o bom nome da família Piquet construído pela garra do pai, pode ir para o ralo graças à ardilagem do filho (sem reticências para conclusões pessoais). Falhas acontecem lapsos rolam. São aqueles milésimos de segundos fatídicos que dominam nossas mentes e nos fazem ir para o caminho errado ou meramente esquecer-se de algo importante. Mas deixam nossos caminhos sem volta, nossas justificativas injustificáveis, nossas histórias pedantes.

But, eu já disse aqui neste mesmo blog do bem anteriormente, que amigo é amigo... e suco de fruta é suco de fruta. E trocadilhos à parte, o que quero fazer mesmo é pedir enormes e sinceras desculpas ao nosso novo e grande amigo, o nada abominável homem da neve, ANDRÉ. Claro que não poderia cometer a mesma gafe e me esquecer do Fábio (ou Barney para os chilenos).

???

Ok ok, vou explicar.

André é amigo do Marcelo Las Gracias que estava em Santiago pela segunda vez, desta com Barney, e ambos tinham em seu destino um único desejo: esquiar. Devido a uma forte nevasca no Valle Nevado, Fred e Barney foram obrigados a abandonar o carro da dupla já que o mesmo ficou atolado na neve (até porque os carros em Bedrock não são tão preparados para isso...) e não havia condições favoráveis ao esqui, anyway. Por essa razão, Fred (ou André na vida real) acabou firmando base em nosso hotel, o mesmo indicado por nosso private guide, Rodrigo de Paula e nos tornamos amigos. Por causa deles, antecipamos nossa ida ao Valle Nevado e, com toda certeza, visitamos aquela região na condição mais favorável possível, pois não havia como ter céu mais azul, neve mais branca, vento mais frio, carabineiros mais bravos, etc, etc, etc. Descolados como só, na van de ida e volta no trajeto Santiago/Valle Nevado (longas 30 curvas na estradinha sinistra) os marinheiros de primeira com o estômago nas costas, o mau humor pegando em razão da fome e mais uma vez os Amigos da Neve (como eram carinhosamente chamados) entraram em ação. Sacaram a grande sacola feita de asas de pterossauro rex e distribuíram o Brontossauro-búrguer com Cactos-Cola. Eles brilharam e hoje moram no meu coração!

E eu tenho tanto que me redimir com os Amigos da Neve porque eles deixaram nossa viagem mais legal, mais eficiente, e a eles, Las Gracias!


Ya-ba-da-ba-doo!!!!!

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Ginkgo Biloba

Caros amigos!

Vejam que hilário. Escrevi linhas e linhas para concluir que ando ruim da memória (por isso o título). Ao fim do texto, na última frase, apertei a tecla errada e o texto... it's gone, sumio, foi-se embora, deu no pé, saiu fora. Eu tinha apenas uns minutinhos e os perdi.

Voltando ao topo, ando ruim da memória, mas já soube que não há remédio que dê jeito, pois uma amiga quis me indicar o mesmo que a própria faz uso, mas (pasmem!) ela não lembrou o nome do danado, e esta história é verídica.

Well queria inaugurar nessa semana um Quiz. O I QUIZ NAI. Vamos ver quem é fake e quem não é. Se o sítio paralelo abriu mesmo suas portas, salve-se quem puder. A cada semana vamos colocar perguntas capciosas sobre nós mesmos aqui ao lado e não vale ajuda dos universitários. Xaxá, Cláudio, Núbia, Gira e todos os integrantes legítimos: conto com a ajuda de vocês.

Beijos.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Nós Andamos Iguais, a invasão

Bom dia queridos!

O findi passado foi éx-ce-len-te! Estava totalmente descrente com nosotros (desculpem, força do hábito), no entanto alcancei a linha de chegada sem mancar. Las gracias Mizuno! E depois aquela sequência deliciosa que só o verdadeiro Nós sabe fazer: sítio, chopp, risadas, quarto conjugado, Rodrigo com Bioliss (Santa Núbia), Mel e Duda, Bonitão que mesmo sem rosa estava lindo, Odon com churras pronto, Zonzon que mesmo ausente sempre nos recebe bem, Celo-Clara-João-Ana sem comentários, Mauro-Maurício... etc. e tal. Tive o ímpeto de no auge da resenha postar esta mensagem e dizer o quanto estava sendo bom o andamento "do evento" já que tenho aquele probleminha face-to-face. Mas não sobrou tempo para me colocar on line e o Belisco se-me antecipou. Que gracinha, thanks mesmo!

Anyway, como há muitos anos somos, fomos mais uma vez perfeitos juntos. Nem Walcyr Carrasco conseguiria imaginar personagens tão caricatos quanto Pavão, Fernanda, Bi, Patty, Cintia, Alessandro (não mesmo), Odon (nem pensar), Dipa (parei de brincar!), podemos virar história de novela! Com enredos às vezes realizados, às vezes inventados... Mas somos reais e fomos nós quem demos origem à nossa série. E levamos isso tão a sério que nos antecipamos a China e criamos a nossa própria cópia, o Bizarro World ou o Sítio Paralelo. O que é isso? Era uma brincadeira, até que...


Era uma vez quatro amigos. Dois deles, um baixinho e um robusto, moravam no prédio mais alto e esguio. Os outros dois, um alto e um esguio, moravam no prédio vizinho que apresentava uma arquitetura mais baixinha e robusta. Estavam sempre juntos e como estudavam em escolas diferentes, aos poucos os amigos dos amigos foram tornando agregados a esta turma. Anos e anos se passaram, os quatro se multiplicaram e hoje formam o Nós Andamos Iguais. E escrevendo essas mal traçadas linhas foi que descobri porque justo EU fui escolhida por Deus para contar essa história que, I'm pretty sure, ganhará o segundo Oscar de melhor Friends do mundo. Acompanhem: a história começou com os quatro; o primeiro era Baixinho; o segundo era Alto; o terceiro era Robusto e o quarto era Esguio. Nunca trabalhei na redação da Coquetel, aquelas revistinhas de palavras cruzadas, mas façam uma leitura somente das primeiras letras das características básicas daqueles que colocaram a pedra fundamental...

E aí my dear friends, Xaxá me disse alarmado que foi conferir nosso desempenho na última corrida e foi nos procurar pelo nome de nossa equipe e veja só o que ele encontrou na lista abaixo:
Resultados
Evento: NIGHT RUN 2009 - ETAPA 4 - BELO HORIZONTE
Nome da Equipe: Nós Andamos Iguais

ADRIANA ZONI RODRIGUES NOGUEIRA F 188 F 3034 00:35:09.25
ALESSANDRO FINELLI HORTA VIANNA M 1412 M 3034 00:32:58.85
ARLINDO DE MELO FILHO M 1411 M 4549 00:28:55.70
CÍNTIA COELHO CABRAL F 1421 F 3034 00:49:23.20
DANNIELE BEATRIZ DE PAIVA F 1410 F 2529 00:30:40.50
FERNANDA ALVES PASSOS F 1541 F 3034 00:34:47.45
GUILHERME DIAMANTE M 5118 M 3539 00:42:02.15
HUDSON HENRIQUE DUARTE M 3634 M 3034 00:32:02.45
IZABELLA PECONICK F 2398 F 3034 00:41:24.90
KEDIMA CALDEIRA NASSIF F 5217 F 2529 00:33:12.00
LUCIANA A. JARDIM DE REZENDE F 1408 F 3034 00:38:48.35
MARCELO CÉSAR FERREIRA M 1543 M 2529 00:27:23.60
MARCELO HENRIQUES DE ANDRADE M 1409 M 2529 00:31:56.70
MARCELO MEDEIROS DE ARAÚJO M 5072 M 3539 01:04:45.15
RAFAEL GONTIJO VIEIRA M 1530 M 2024 00:29:22.30
RENATO LUIZ VELOSO BOSCO M 1542 M 3539 00:39:36.40
RICHARDSON R.ALVES DE OLIVEIRA M 3650 M 3539 01:03:34.35
ROBERTO RIVER FERREIRA M 1545 M 4044 00:28:17.95
RODRIGO DE PAULA FAGUNDES M 5418 M 3034 01:04:47.15
SAMUEL TEIXEIRA SOUTTO MAYOR M 5218 M 2529 00:51:19.70
SILMARA A SOARES VIEIRA F 1544 F 3539 00:29:35.25
SÍLVIA PAULA PEREIRA ALVES F 5219 F 2529 00:59:27.95
Abriram-se as portas do Sítio Paralelo. Já não bastava o tsunami e os aviões desaparecendo na América Central??? Brincadeira Papai do Céu...
Até a próxima resenha legítimos!
Beijos

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

PENSAMENTO POSITIVO

Hola! Que tal?

Que saudades de vocês! Que saudades do Marcelo! Que saudades desse blog!
Tentei postar uma mensagem chilena, mas não rolou. 10 e 25 no café (mas nessa hora já sem croissant), depois uma passada breve no quarto para escovar os dentes e pé na rua ou no metrô para delírio da Cintia ou na van do falso Jarbas com aquele jeito mafioso. Daí em dainte era dia de turista no maior estilo japonês (conhecem Marcelo e Cintia com uma câmera na mão??). O city tour fizemos no último dia e praticamente ensinamos o caminho ao motorista e a narração A-L-T-A ao locutor bilíngüe. Somos descolados. A melhor pizzaria de Santiago (sorry Martha Medeiros) estava a poucas quadras de nossas habitaciones e só nos mandavam provar a Hut e a Domino´s. Temos cara de fast food...

Nos Andes aprendemos muitas coisas. A falar portuespanlês; a pedir filé mal passado; a andar de metrô; a fazer contas em várias moedas; a ouvir conversas dos outros; que existem botas de esqui; existem "pedaços de pum"; que andamos, rimos e choramos iguais; que o Hudson tem usado cada vez mais camisas rosa (hum...); que existe limite de bagagem... e que tudo isso pode ser ao gosto por persona desde que haja um cada vez mais intenso pensamento positivo.

Estivemos na neve, na van, em restaurantes bizarros, noutros que giram (e que onda!), em ônibus carecas e em metrôs fantásticos (sim, eles são fantásticos)... e o melhor, sempre em harmonia e na melhor companhia do mundo: mi amigos!

Foi uma viagem divertida, de autoconhecimento e do alheio, de discussões francas e abertas e de ombros amigos e queixos tremendo. Tremendo foi o susto que a Lu tomou com o saleiro ardiloso do Marcelo que provocou gargalhadas intensas que nem de longe lembraram àquelas da piada mais engraçada antes dita no mundo.

Foi assim: mau humor guardado no quarto, ardilagem na medida, tristeza dividida, alegria compartilhada, astral no maior astral.

Foram muitos momentos divertidos e só não foram melhores porque uma grande fatia do Nós ficou aqui e como cada um tem um pedacinho para completar o todo, só agora estamos mesmo Andando Iguais.

Tripulação, mais uma viagem autorizada!

E antes dela nos encontramos sábado na corrida ou depois dela, na comida.
Muy besos!

terça-feira, 18 de agosto de 2009

À ERA DO GELO

Fim de semana tão agitado como nunca antes visto na história desse país. Para se ter um ideia perdi de 7 x 9 pra Fê, Jaca e Clara...
Pra começar, uma resenha como sempre deliciosa no recanto dos MauroMaurício. Daaaany fez parabéns e fomos abraçá-la. Meu jovem pimpolho ainda não se acostumou à tamanha movimentação social e me fez sair mais cedo. Mais cedo mesmo ou já estava na hora? É, pois somos um tanto quanto "sem limite" e essa referência de hora de saída nos fica um pouco confusa...

Núbia comemorou em lugar eclético que agradou a gregos e troianinhos. Não sei se os garçons ficaram tão satisfeitos como nós, mas houve diversão para todos. Uns lembraram os velhos tempos e outros esqueceram inclusive o caminho de casa. Êh trem bão! De lá só mesmo para se encantar com a branquinha de neve mais linda desse mundo. Tio Washington apertou o off do controle deixando o History Channel para o Otelo e foi prestigiar sua pequena grande paciente. E se você não sabia como puxar assunto com o pai da Patty porque não gosta de futebol tampouco tem filhos pequenos em casa, ele democratizou a amizade: siga no Twitter o mais novo viciado da rede.

Para encerrar o findi só mesmo a Patty com toda sua graça que esteve disputando olhares na comemoração de mais uma primavera. A Mel fez um comentário provinciano e real. Há 7 anos, num mesmo aniversário da Patty, na mesma área de lazer, o Bi a levou para conhecer "a turma". Eram uns lamas, sem limites, o tema era 'festa havaiana', som no talo, só Odon era casado (Ave Ivana!) e ninguém se preocupava muita com a segunda-feira que parecia ser só mais um dia após o domingo. Este ano, a primeira mesa que a Mel viu foi uma pequenina cheia de papeis, giz de cera e massinha de modelar. A Tia Patty queria agradar seus sobrinhos que compareceram em peso para beijar a tia mais querida da galerinha da new generation. Não é nenhum desprezo às outras tias, mas a Tia Patty tem sim um lugarzinho mais que especial nos corações desses pimpolhos.

Beijos gelados da neve chilena!

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

ESTATÍSTICAS

Boa semana!
Só eu acho que o ano já está com um pé no "muito dinheiro no bolso..."? Hoje são 10 de agosto, mas meu pensamento anda no dia 19. No retorno, já será dia 25 que quer dizer fim do mês. Ontem percebi que faltavam exatos 2 meses para o meu aniversário e todo ano eu acho que fica perto do natal. Ou seja... "saúde pra dar e vender!"
Ontem me impressionei com o caso da jovem que faleceu fazendo a rota Disney-Brasil. Escândalo, com certeza. Mas na realidade onde está o perigo? Estou mantendo meu filho de quarentena por causa da gripe suína. Meu pai tinha um amigo de 29 anos, excelente piloto de aeronaves comerciais que foi buscar uma família nos EUA, sofreu com a turbulência da América Central (que está doidinha por causa do aquecimento global) e não sobrou nadinha nem para contar história. Ia assistir ao filme "Transformers" que o Marcelo está doido para ver, mas desisti por não querer ficar em locais fechados. Enquanto um avião inteirinho que ia para Paris caiu no mar, outro também lotado fez pouso de emergência no Hudson River em New York e todos se salvaram.
É a seleção natural. O mundo está lotado, as ruas estão cheias, não há vagas para carros, profissionais e nem mais espaço aéreo nos grandes centros! Adoro linhas retas, mas com um toque generoso de saudosismo. Viemos de algum lugar e podemos voltar para o mesmo ou subir um degrau na evolução. Eu vivo assim, eu creio assim e por isso acredito em fatalidades acima de tudo. Mas na sala do Marcelo hoje apenas 60% dos alunos foram à escola. Os demais estão aguardando mais uma semana para voltarem às aulas embora vão a shoppings, teatros, restaurantes...
É tanta informação, tantos exemplos ruins que desejamos estar "incluídos fora desta", que ficamos perdidos nas opiniões, nas ações e nas crenças. Tomo todo cuidado que julgo vital e tento separar as moléstias da Globo das moléstias do mundo real. E no mais, acompanho os índices estatísticos para saber a quantas anda o nosso planeta. Por isso... Salve Santiago!
Na sexta fomos fazer nossa parte e contribuir com um grande cara que se mobiliza para ajudar pessoas carentes e formar cidadãos. O Churrascão da Cidade dos Meninos é um evento bacana, com intuito social e sério. Mas os que frequentam não são tão sérios assim e houve quem voltasse para casa com um pé de bota só (e o outro foi encontrado numa lixeira num local distante) e houve quem perdesse a roupa embora tenha chegado em casa vestido... São efeitos do aquecimento global do álcool central!!!
Na próxima semana, de malas prontas!
Beijos.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

Kin Kin Kuero


Bom dia simpatia!

Hoje pelo menos o céu nublado está querendo dar o braço a torcer para o inverno. Mas pelo visto os termômetros ainda não se desgrudaram do verão. Hello! As altas temperaturas agora devem ficar láááá acima do Equador. Tantas botas e casacos e golas rolê no armário que vão ficar presas por mais um ano. Salve Santiago!

Acho que por essa razão me aproximei do Rodrigo de Paula. Devo, em algum momento insano, ter acreditado em sua descendência alemã (ovelha negra, tudo bem) e nos tornamos amigos pelas conversas sobre o além mar. Quando descobri a verdade já era tarde e já havia me contaminado por ele e pelos amigos dele que hoje leem esse meu passa tempo (ou passa-tempo Xaxá?).

Anyway queria registrar aqui a minha satisfação com a gripe suína. Dia desses vimos, eu e Marcelinho, uma ilustração explicando a gripe suína: os porcos tossindo e com lenços na mão, em seguida chega o fazendeiro para alimentá-los e um dos porquinhos (o mais gordinho) dá aquele espirro e saem bilhões de bactérias (ou sei lá quem eram as danadas) direto para o nariz do pobre homem. Na manhã seguinte ele acorda indisposto, deixa de dar milho às galinhas, de tirar o leite da vaca e nem foi à mesa provar o café quentinho. A mulher se preocupa e vai ao seu encontro. Quando entra no quarto, ele está moribundo, queixando dor de garganta, dor no corpo, dor na cabeça e como se não bastasse, a temperatura era alta pra terminar de f... com o ânimo do trabalhador rural. Aspas: esse quadro nos é bastante familiar, certo Praia do Forte? Fecha aspas. E nos dias que se passaram, o maldoso vírus se espalhou pela fazenda, pelo posto médico, pela farmácia e dentro desta tinha um representante da indústria farmacêutica que terminado o trabalho de divulgação, pegou seu carro e voltou para a cidade levando consigo a gripe do porco gordinho. O Marcelo até se concentrou na história, mas ele ainda não sabia que "suína" tinha a ver com porcos. E adivinhem a interpretação dele? "Mãe, pode deixar que vou tomar banho todos os dias antes de você mandar." De um jeito ou de outro, a ilustração ajudou.
E pelo porquinho dodói, estamos eu e as outras mães gastando milhões de neurônios (olha o preconceito!) para, a cada dia, inventar uma nova forma de diversão para as crianças de férias prolongadas...

O mundo cresce em grandes crises e tragédias, dizem isso por aí.

Essa semana é aniversário de 2 anos desse blog. Êh, parabéns!

Queria muito dizer a uns amigos do coração que nossa amizade perdura: na saúde e na doença, na alegria a na tristeza, na riqueza e na pobreza, no sorriso ou na dor. É por isso que no Dia do Amigo sinto-me tão feliz. O lance de "pode contar comigo" é recíproco e, Deus queira, eterno. Bola pra frente que atrás vem gente. Amo vocês!

Sexta-feira tem churrascão, bora?
Beijos amados!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

???

Alguém entende o Twitter? Please, help me!

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Life, oh life, oh life!


Olá!
Voltei. Não das trevas, apenas das lavas de um vulcão chamado Goiânia. Estava naquela terra das águas quentes e não levei a localização geográfica tão a sério quando decidi encher a mala de gorros e cachecóis já que estamos em julho e antigamente minha mãe dizia (e a Sueli, minha saudosa professora de geografia), que era a alta temporada do inverno. Balela! O aquecimento global fez cair por terra quase tudo o que aprendemos nessa área incluindo ventos alísios e estações bem definidas. Well, a mala errada não atrapalhou em nada a sensacional viagem que fiz ao estilo de vida dos meus sonhos. Seria perfeito pro Nós. Seria perfeito pros Nozinhos também...

E enquanto estava nos arredores de onde porta é "polrta", tirei férias da rede, mas sempre pensando no que relatar aqui. E estava com o texto pronto na cabeça, mas muitas coisas me fizeram tomar outro rumo e nessa decisão, não tinha nenhuma terra à vista quando recebi o e-mail do Cláudio com uma biblioteca imperdível e esse é o link do post de hoje. Com espírito de Maurício Ricardo, ele criou exemplares hilários e vamos falando disso a cada ilustração. Aliás, vamos pular os comentários dessa semana, porque é auto explicativo, ou auto-explicativo, ou autoexplicativo ora pois!

Temos amigos famosos com cara de propaganda-de-loja-de-camisas-para-o-dia-dos-pais. Vejam no link de uma sensaconal fotógrafa (juniachaves.blogspot.com) e reparem como é linda a minha norinha...

Amanhã é a Festa do Bichos 2. Essa é real e vai comemorar o primeiro aninho do Pata Aqui Pata Cá. Sucesso absoluto em uma turma em que chamar alguém de Tatoo, Girafa, Jacaré, Bambi, Pavão e Javali pode ser um elogio muito carinhoso... Um brinde ao talento das meninas hoje e sempre, tim-tim!
Beijos!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

the friend´s day

Bom dia amigos!

A amizade é um lance legal. Já disse aqui em posts anteriores o quão me considero uma pessoa de sorte. Hoje logo pela manhã recebi a primeira mensagem me parabenizando pelo Dia do Amigo. Era da , a Phoebe Buffay da minha vida. E na resposta à dela, enviei também a outros grandes amigos que tenho e que não foram escolhidos por mim, mas por Deus: minha família! How luck I´m? Tenho uma família de amigos e amigos que são como uma família.

E quanto mais o tempo passa mais amigos fazemos. Vejam a ironia. Sabem quem foi o inventor do Dia do Amigo? Enrique Ernesto Febbraro, um argentino estudiante que ficou enlouquecido com a descida do homem à lua (em 20 de julho de 1969) e achou que era uma boa comemorar a data, pois esse movimento inaugurava a possibilidade de se fazer amigos também em outros planetas. Lunático o amante da viagem à lua hein!
Anyway, o que importa é que nesse dia quero dizer a vocês, meus amigos leais, o quanto sou grata a amizade de vocês, o quanto sou feliz por chamá-los de amigos, em tê-los em minha lista de contato, em minhas festas de aniversário. E confirmando a teoria do Hudson, o Joey Tribbiani da minha vida, às vezes me intimido em declarar meu amor face to face por um traço forte da minha personalidade: a timidez. E como aqui, o esquema é face to computer screen, posso dizer sem o tradicional rubor na face que amo muito vocês, que minha vida seria vazia sem as características ímpares dos meus amigos: a escova progressiva, o better late than never, o naturalismo, a lógica e a falta dela, a coriza, o sindicato com seus projetos de lei, o Ame e Respeite, o não como carne vermelha, as camisas rosa, às Carmens, aos projetos de lua de mel all together, aos atrasos e à pontualidade... Enfim, cada qual com sua contribuição para encher de amizade o meu coração. Êh lá em casa!
É sério, "How´re you doing!"
Beijos novos e velhos amigos!

terça-feira, 14 de julho de 2009



Hoje é aniversário da Lu. PARABÉNS!! Por você, pela Filó, pelo Hudson... A Lu é calminha, mas ao seu redor só tem loucura. É o equilíbrio perfeito da natureza...

E parabéns também ao Guto e Cris pelas bodas e Flávio e Kizzy que sopraram velinhas no último findi.

Vocês estão mesmo ficando velhos. I must find a new gang!

Essa semana a revista Veja também se preocupou com esse assunto e estampou na primeira capa uma foto de gêmeas quase idênticas não fosse a diferença de idade e gerações. São mãe e filha, mas se parecem irmãs; gêmeas. Nós, eu e a mãe dessa jovem, já somos identificadas pela ciência com pessoas ageless. Aquelas que independente da idade mantém o corpinho de 20...
Xurumelas a parte, vale a pena ver pelo menos a capa da Veja. É impressionante como se confundem e realmente a hierarquia mãe e filha não parece existir.

Aí, uma espertona americana resolveu escrever um livro com as dicas para manter-se jovem: How not to look old, às quais eu reporto aqui aos meus leitores que já fazem uso das mesmas e nem sabiam que podiam ser publicadas e gerar dólares:

1. Nunca use óculos de aro metálico ou sem aro. Armações coloridas ou grossas realçam a fisionomia de quem as usa;
2. Jamais ouse experimentar aquelas correntes para pendurar óculos no pescoço: suicídio social;
3. Cabelos muito escuros ou com fios brancos aparentes, exceto se você se parecer com William Boner (ok!);
4. A moda de combinar sapato com bolsa, brinco com anel e cinto com carteira ficou nos anos 80. Please!;
5. Se a maquiagem estiver com a data de validade vencida, melhor expor as rugas. Pois além de prejudicar a pele, o produto "velho" pode ressaltar as linhas de expressão. Ligue para Patty, ou Kizzy e renove o estoque;
6. Batom de cores escuras só para Júlia, Duda, Clara, Isabella, Ana, Marcelinha... Mais idade que isso, a cor escura ressalta as ondulações naturais da pele ao redor da boca também conhecidas como rugas;
7. Como já dizia o sábio Rodrigo de Paula, unhas sem fazer jamais! As mãos denunciam a idade (Ave Vasenol!) e nada mais sinistro que unhas sem fazer;
8. Saias ou shorts muito abaixo ou muito acima dos joelhos, jamais; vale também para cinturas 'santropeitos'. Carta branca só o Hudson no vídeo do sítio da Cintia DS;
9. Calças jeans estão sempre na moda, mas os bordados, desfiados, descolorações de algumas saem de moda, acredite!;
10. O menos é mais. Antigamente, para se valorizar, o mesmo Hudson usava até (pasmem!) colete de couro. Até que ele descobriu que fica lindo com uma simples camisa rosa!

So my friends. Se você se identificou com pelo menos uma das situações acima, fique de olho. Você pode ser o seu pior inimigo.

E viva os ageless!

Beijos jovens... E viva também o Galo!

sexta-feira, 10 de julho de 2009




terça-feira, 7 de julho de 2009

dia D


Oi!


Ontem eu estava para o blog como Niemeyer para a arquitetura; Spielberg para efeitos especiais; Rodrigo de Paula para propaganda de shampoo... Aí comecei a escrever e os dedinhos iam leves e soltos no teclado (consertado) do computador. E estava aquela beleza, palavras que combinavam entre si saindo sem esforço. Assim só eu, Sidney Sheldon, Guimarães Rosa... Mas eis que a tecnologia me apronta uma daquelas e a conexão cai antes que eu tenha oportunidade para interromper essa avalanche criativa e Save As. Desliguei a máquina para dormir com menos raiva. Hoje retomei as linhas dantes iniciadas e vi que grande parte delas tinham sido salvas "tomaticamente". Adoro o progresso!


Confesso que não havia tanta soltura quanto ontem e eu estava um pouco perdida no meio das palavras, mas fui que fui e deu. Deu tanto que me empolguei na formatação do texto e... sumiu tudo de novo.


Porque meu computador custou caro e não tenho mais milhas para voltar à casa da Flávia, tratá-lo-ei com carinho e um sorrisinho falso de canto de boca. Whatever!


Quanto às milhas o conselho é: não sentar ao lado de crianças aparentemente inocentes no avião...

Beijos

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Golden Beaches


Olá!

Casa nova!

Estou passando uns dias na casa da mamãe pois a minha está em reforma. Não tão complicada quanto a ortográfica mas está dando mais trabalho para 'decorar', entendido o trocadilho?


E a culpa desta metamorfose pode ser atribuida ao Cláudio. Sim! Cláudio jogou bola com Marcelo Paulista, que conheceu o Samuca, que o apresentou à Kizzy; Kizzy esta que o chamou de "Nino" e aprendeu os segredos da Dona Jeanie (?) para conquistar também sem estômago (e o nosso). Que resolveram se casar e passar a lua-de-mel na Bahia onde fomos também. E lá, local de nascimento da gripe suína, tinha uma japonesa esperta vendendo uma linda tela da Bailarina e por causa dela precisei reorganizar minha casa pois não havia parede digna daquela magnitude. Em breve, vamos organizar uma resenha no novo ambiente.


Os corredores do Rio se divertiram (não tanto quanto às 5 do táxi do Hélio), teve quem caranguejasse e Xaxá deve ainda estar na pista, tamanho o sumiço...


O teclado da casa da minha mãe é terrível (Samarooooone, me salve!!) e não há inspiração que aguente.

Beijos.

terça-feira, 23 de junho de 2009

O maior balde do mundo

Olá a todos!

Desculpe a ausência. Aquela correria que já conhecemos da vida de adulto...
E hoje estou inspirada! É um dos milagres da vida. Num dia estamos péssimos, baixo astral, sem lugar no mundo e com muita fome. E no outro, acordamos cheios de energia, contagiantes, esperançosos, o dia é tão mais lindo e até segurar a dieta torna-se mais fácil. Santos pontos! E por isso veio a inspiração. Em dias felizes, penso melhor. Há quem produza pérolas somente nos momentos ostra, mas não é o meu caso, e nem o de uma amiga muito querida minha. Acompanhem.

"Numa bela manhã a cidade acordara com o choro forte de uma criança que anunciava sua chegada. Mineirim come quieto, mas aquela parecia provar o contrário. Seria daquelas que marcaria presença com pouco esforço, do tipo ‘cheguei e arrasei.’ Mas aquela mineirinha estilosa deixou a capital ainda bebê para juntar-se à família em uma cidade do interior. E foi lá a primeira escola, os primeiros amigos, o primeiro beijo... Mas não seria nesta pequena cidade o palco do último e mais apaixonado beijo de sua vida. Na adolescência, a garotinha chique transformara-se numa bela jovem que atraia olhares por onde passava e foi assim que cruzaram os seus com os olhos de um dos irmãos gêmeos que saiu da capital em busca de trabalho e acabou encontrando o amor. Ele já morava na cidade grande e era exímio conhecedor dos pontos, turísticos ou não, e assim que pôde trouxe a amada para juntos apreciarem a bela paisagem urbana que tanto a jovem moçoila sentia falta além das montanhas. E ao se depararem com o segundo maior estádio de futebol brasileiro, o sagaz rapaz, engraçadão, confundiu a inocente noviça fazendo-a pensar que se tratava de uma enorme caixa d'água. E o pior, ela acreditou!"

E foi assim, dessa forma hilária, que o gêmeo entrou na vida ardilosa e Hérika conquistou horário fixo na Diot! Mas olhando assim, até parece mesmo um grande reservatório, rs...

Beijos queridos, especiais para os protagonistas dessa história surpreendente!

sábado, 13 de junho de 2009

VALENTINE'S DAY


Ah, o amor! Sem dúvida nenhuma, na minha modesta opinião, a Lu Minhoca é a mais romântica representante do NAI. É a mais meiguinha, mais delicadinha, mais fofinha... Mas não se enganem, pois é uma mulher e tanto. Batalhadora, confiante, profissional, mãe da Filó e mulher do Hudson. Pedreira! E ontem estive na ilustre residência dos Jardim Duarte e a Lu provou isso tudo. Decoração a luz de velas impecavelmente romântica com rosas colombianas, vinho tinto e fondue no cardápio. Tudo começou no salto, mas o saldo foi o de sempre.

Lu tinha que bater o cartão no Pata Aqui e se recolheu cedo. Menos breve que o Alessandro que começou a enrolar a língua antes do fim da terceira garrafa e se acomodou no amplo sofá do home theater. Odon e Ivana contrariaram a tradição chegando por último e saindo na frente. Noite dos namorados faz coisas!

E até a última gota da nona garrafa só mesmo eu, Gira, Bonitão e o mais naturalista do NAI que torce para que o mundo gire rápido e no ano que vem a comemoração tenha mais união, seja mais movimentada, mais swing. Ave, cada gente doida!

Foi só uma rapidinha por aqui, afinal é Dia de Santo Antônio.
Beijos

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Santa tecnologia

Olá!

A semana foi corrida e apesar das lembranças dos amigões, só hoje tive um break para escrever-lhes. Mas, eis que o Google, rei da tecnologia virtual, mudou toda a cara do meu blog! Não essa que vocês leem, mas a parte de trabalho, o fundão. E aí vai demandar um tempinho até o pleno domínio por essa humilde pessoa que vos escreve.

Quem somos nós para acompanhar do século XX em diante. Dia desses passei raiva com o Nokia 8Gb que ostento por aí e me lembrei, sorrindo, do meu primeiro celular. Gastei todo o meu salário de estagiária para levar para casa o Motorola Elite, usado. Era um espetáculo de telefone. A bateria durava 8 horas! Dava um banho no já falido PT 550. E de lá prá cá numa velocidade avassaladora, a Nokia desbancou a Motorola que não acompanhou a tecnologia digital e nos faz a cada 6 meses ter vontade de trocar nosso aparelho por um mais moderno. Não sei quem inventou o conceito de modernidade, mas duvido que a mente brilhante tenha pensado que alguns meses, semanas, dias ou mesmo poucas horas já transformaria um objeto de tecnologia de ponta, em algo old fashion.

Mas nem tudo se renova. Sábado passado cheguei com a noite ao Recanto do Lazer e dei de cara com nosso velho e querido amigo Odon ouvindo músicas que tocam no coração e balançando os enormes brações para lá e para cá ao mesmo tempo em que soltava a voz. Êh lá em casa! Pena que ainda vivo sob o trauma da última vinhada no recanto dos Paro Odon e não encarei a nobre taça de vinho tinto. Ivana nem sentiu minha falta e deu conta do recado mantendo a lucidez estomacal no dia seguinte, o que já mereceu minhas calorosas palmas e inveja branca.

Já me pego cheia de lembranças de coisas desse tipo: o primeiro celular; o dia em que tirei carteira de habilitação; quando conheci o Rodrigo de Paula; das risadas das besteiras do Fabinho; do "Ame e respeite sua pátria..." e coisas antigas do tipo. Mas me recuso a aceitar o velho bordão "É a idade!". Nada! O NAI não envelhece, adquire experiência! Fica combinado assim. E o deslocamento na coluna que me impediu de realizar as tarefas árduas como levantar da cama, escovar os dentes e trocar de roupa hoje de manhã, fazem parte dessa experiência... A Diot também é ortopédica?

(...)
Beijos entrevados!

quarta-feira, 27 de maio de 2009

SADNESS


Qual é o doce mais doce que o doce de batata doce?

(...)

Já viram cachorro jogar futebol? Pois eu vi no último domingo naquele sítio não invadido que conhecemos bem. Minha mãe estava jogando bola com o Marcelo - "Vóóó, vamos jogar futebol?", e que vó diria não? - e as fiéis escudeiras, Mel e Doce foram ver o jogo. Mas qual não foi minha surpresa quando vi que o gol a gol tinha se transformado numa partidinha entre mamãe, Celo, Mel e Doce? E adivinhem o artilheiro? Erraram! A Docinha pôs as manguinhas de fora e deu show de bola. Normalmente calma, tranquila e sonolenta, naquele dia ela estava com "a macaca". Foi lindo, lindo não fosse pela bola furada. E assim acabou o jogo naquele domingo. Eu disse a mim mesma que providenciaria uma bola para as meninas treinarem nos dias úteis em casa, mas não deu.

Não deu porque a Doce tomou gosto pela prática esportiva e na falta da bola, arriscou umas braçadas na piscina. Estava sem a bola para flutuar e não dominava a arte de Michael Phelps.

Dodô virou estrelinha e vai continuar como sempre desde que chegou aqui: no cantinho dela, com seu brilho próprio e girando...

Nosso coração é grande, cabe um tantão de gente. Mas o camarote é bem apertadinho e nele só entra com credencial. Adoramos tê-lo cheio e sofreeeeemos quando alguém vai embora. Uma vez V.I.P. sempre V.I.P.!

Docinha também andava igual...

Beijos e boa semana.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Runners

Boa terça!

E o resultado do findi não poderia ser melhor! Na sexta conhecemos a Casa da Tereza que muito bem nos recebeu. O marido dela não come carne vermelha, mas come o resto todo do world! Tentava-se escapar do amendoim (impossível comer um só) caia no pistache (idem). Mansão acolhedora, calorosa, na medida. As crianças tiveram seu canto e com isso um palpite interessante da Mari: cada sexta na casa de um, para que as elas possam participar dos encontros. Gostei da idéia, e vocês? Bonitão não estava de rosa, mas chamou a atenção anyway. Quem ficou surpresa foi a Lu que no dia do casório não estava muito alerta, mas pôde rever toda a atuação do maridão em vídeo e em cores. Em suma, o Hudson é lindo de qualquer jeito!

Os donos da casa não puderam comparecer nos dias que se seguiram porque alguém tem que trabalhar nessa turma. Começamos a labuta no sábado no sítio não invadido do Zonzon meu saudoso vovô. Avô esse que daria muitas risadas banguelas com as nossas diotices... Cerveja gelada e abobrinha na conserva é uma mistura legal para antever uma prova de resistência. Resistência para quem enfrentou a Cremona, Jesus da cruz! O saldo foi excelente: acordei sem náuseas (não o mesmo para a Gira), Lili conheceu o Valete, meu dente ainda está doendo, Marcelo Papa Léguas tá felizão da vida e também tem um irmão gêmeo, Mauro Maurício e Hérika estiveram conosco (êehhh!), corremos de tênis e não de kart, Arthur e Marcelo são os amigos do mês e Renata está aprendendo direitinho na Guilherme School of Ardilation.

O que é um pontinho marrom no sítio? A Duda que fez amizade e deve estar cansada até hoje. Menina criada com vó é assim, nunca sai de casa e quando sai se esbalda. Seja bem vinda e volte sempre!

A corrida transcorreu ótima, apesar da Cremona, e já estamos inscritos na próxima. Odon e Ivana são nossos convidados de honra. Gostaria de colocar a colocação dos corredores aqui, mas após procurar no site oficial não encontrei o nome de todos e aproveito a oportunidade para lembrá-los de colocar o nome de nossa equipe no ato da inscrição: NÓS ANDAMOS IGUAIS. Esperamos ter o short rosa em nosso uniforme já no próximo evento (aguardem informações) e temos que honrar o nome da equipe. Vejam na foto que ilustra este humilde post que tem diot que além de não se inscrever na equipe que lhe dá abrigo e que tanto que lhe quer bem, ostenta camiseta REGATA de outra equipe. E tem também deputado que doa caminhão pipa para os invasores do MST. Esse é o país em que vivemos minha gente!

Beijos da Baré!

P.s.: Meu pai está bem, obrigada pela preocupação!

sexta-feira, 15 de maio de 2009

ERRATA

Olá!
Gostaria de me redimir aqui, via web, por ter mencionado em um post anterior que os gêmeos Mauro Maurício tinham sido "aceitos" como novos integrantes na turma. Claro que se tratava de uma brincadeira pois amizade não se faz assim, o lance é de pele. Mas gracinhas a parte, preciso dizer que na verdade, o NÓS é que foi aceito pelos gêmeos e não o contrário. Vejam bem: saí do meu costumeiro ballet na terça-feira para dar um abraço no gêmeo grande que comemorava naquela data algumas primaveras. Tomei uma ducha rápida e fui, família reunida, para uma resenhazinha. Qual não foi minha surpresa (boa, diga-se de passagem) ao me deparar com toda aquela classe, aquele estilo, aquele bom gosto e a fineza do casal Mauro-Maurício grande e Hérika em nos receber. Passamos horas agradabilíssimas naquele lar doce lar que nos ofereceu cardápio refinado, doces inacreditáveis e um surpreendente arroz doce! Ardilagem pega ou não pega?
Foi tudo excelente e hoje nos preparamos para mais uma visita muito aguardada onde não se come carne vermelha e não se pode usar saia curta.
Domingo vamos correr!
Beijos.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

ÓREVER

Hello fellows!

Festinha mais ou menos no findi... Musiquinha ajeitada, turminha boa, tira gosto legalzão apesar de fora do circuito di Buteco, Original suada, continha super em conta, etc, etc e etc. Essa mistura nunca deu certo, mas ainda insistimos né...

Cheguei de roupa nova para prestigiar o amigo e o local que ocupa extenso loteamento na região sul da cidade. Saí despenteada e o Rodrigo ainda estava usando meu tapa-olho, que não sei dizer bem em que coreografia esse acessório entrou. Só sei que alguém precisava ter nos lembrado que não estávamos no sítio. E que, inclusive, tinha no mesmo ambiente inóspito, casais que poderiam estar em seu primeiro encontro e que para isso procuraram um lugar agradável, comidinha boa, cerveja no ponto e música ao vivo. Parece uma boa pedida para um primeiro encontro. O bonitão despencou laaaaaa do pós túnel para impressionar a mocinha em um badalado barzinho da zona sul e se depara com o vigésimo nono aniversário do Dipa.com.

Quando eu cheguei, Rodrigo estava levemente alterado. Quando fui embora, estávamos todos horríveis! Cláudio saiu puxado pelos cabelos depois de se familiarizar com Feto-feio, Rodrigo Carmem teceu mil elogios a nós mesmos (êh!!), Mariana indignou-se com a irmã mais nova da Tereza, Hudson é sempre o Hudson e eu e o Catito devemos muitas desculpas à Ki e ao Sá!!!

Com pouca memória e muitos compromissos, o Dia das Mães transcorreu sem maiores problemáticas (não digo o mesmo para o estômago da Renata, a irmã bastarda da Lu), aproveito o momento para parabenizar àquelas que, assim como eu, são imensamente felizes por padecerem no paraíso.

Odon, Fê e Jaca e outros amigos devem ter ficado com a orelha ardendo pela ausência... Mas sempre há tempo para novos encontros!

Beijos e boa semana com corridinha no domingo.