own..

own..
Say a Little Prayer for You by Aretha Franklin on Grooveshark

segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Sleepless In Seattle



Se eu tivesse que escolher uma palavra para resumir tudo o que envolve a amizade, decerto escolheria "Olá". É a primeira que se diz quando se conhece alguém (admite-se várias versões como 'How're u doing', 'E aí?', 'Beleza?'...) mas todas na verdade querem dizer pura e simplesmente Olá. Um olá bem dado pode render uma bela amizade e aquele entre os dentes uma grande inimizade ou no mínimo um mal estar que pede explicações por um longo tempo.

So...
Olá! Estive fora, mas aqui estou. Eu tenho vários amigos de diversas nações (falou embaixatriz da ONU) e tem uma em especial que me entende bem nisso. Ficamos sem nos falar por muito tempo, às vezes nos ligamos apenas em aniversários e datas especiais, mas nunca perdemos o amor que sentimos uma pela outra. Entendemos a correria individual e que para que se mantenha a amizade não há nada mais necessário que a lembrança de bons momentos e aquele 'Olá' como da primeira vez nos momentos em que ele se faz necessário. E só. E nossa amizade se mantém fiel por muitos anos e sempre que nos encontramos, vamos embora com o mesmo questionamento de porque não fazer isso mais vezes e tal... Aquele gostinho de quero mais que a gente tanto tenta ter em tudo na vida. Isso nos faz mais felizes, eu penso. Talvez seja esse o nosso segredo que cumprimos mesmo sem saber. Sabemos que nossos corações são mesmo vagabundos, que amor não se explica e que na próxima vez (ou aniversário ou problema, pois sim, estamos sempre prontas a ajudar-nos) soltaremos o velho e bom Olá e tudo estará como dantes.

Nas semanas passadas estive com alguns velhos e bons amigos (e uma louca que mora fora e quando vem passear agita a vida da gente de um jeito delicioso) e encerrei a temporada em Tiradentes, antes do passeio na Maria Fumaça e na charrete do cavalo Diamante, com amigos que nunca entendi porque, mas sempre enxergava azul quando olhava para eles. Já dizia minha sábia quase amiga Phoebe Buffay: dá pra enxergar tudo em quem tem a aura limpa. E esse é o caso deles. São pessoas que eu amo do fundo do meu coração e que lá, em Tiradentes, entendi porque o amor deles Traz Luz para a minha vida.

Estou romântica. Acabei de rever pela milésima vez o filme da minha vida, Sintonia de Amor, com o insubstituível casal água-com-açúcar Tom Hanks e Meg Ryan.

Boa semana para vocês amigos da minha vida!

E para momentos difíceis e de tristeza, Olá!

Beijos...

3 comentários:

Laura Friche de Oliveira disse...

Que post mais lindo, Dri... :)

Kizzy disse...

Dri, você é realmente sem comentários... LINDO DEMAIS!!!

Patrícia disse...

Acho que eu estava vendo o filme na mesma hora!!

Beijos..

Te amo!!

Patty