own..

own..
Say a Little Prayer for You by Aretha Franklin on Grooveshark

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

angry or romantic? what about you?


Minino que correria...


Semana passada a Cintia me perguntou se eu ainda estava correndo e devia ter respondido na lata: “Não de tênis”. Mas na ocasião só disse que tentava voltar à velha rotina de treinos ainda sem sucesso. Quanto mais o tempo passa, mais a gente tem que correr para alcançá-lo, que coisa doida. E não temos paciência para nada porque mal conseguimos respirar nos intervalos das braçadas.

Exemplo disso foi a noite de ontem. Um blecaute de causas ainda mal explicadas tomou conta da metade do país e mergulhou Rio e São Paulo em um breu tão intenso que deu até vontade de ficar assistindo. São Paulo normalmente frenética teve que se contentar com os faróis dos carros que pegaram quilômetros de engarrafamento às 11 da noite e de alguns poucos românticos que acenderam as velas e abriram a mais bem guardada garrafa da adega. Sim, pois os românticos cultivam suas características na alegria ou na tristeza. E parece não haver tristeza para essa classe evoluída... Mas para os estressados sim, há angústia, impaciência, rugas... No Jornal da Globo, enquanto o assessor de comunicação de Itaipu tentava explicar o inexplicável, o casal da bancada da quase madrugada o interrogava impacientemente como quem quisesse saber algo com mais curiosidade que Bentinho sobre as puladas de cerca da Capitu!


Well, dormi sem saber as causas da queda de energia (que não afetou a zona sul, thanks God!) e acordei como se quase nada tivesse acontecido. Quase, pois precisei resolver um probleminha que envolvia a Caixa Econômica Federal (e sua fila junto, of course), mas o sistema operacional estava fora do ar ‘devido ao apagão de ontem’, ‘ah’..., eu disse, 'e qual a previsão para voltar?', ‘ah’..., ele respondeu, ‘os técnicos do Rio informaram que dentro de no máximo 4 dias tudo terá voltado ao normal. ’


(!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!)

HELLO!!!!!!!!!! 4 dias? Lembrei-me na hora da ira do casal da bancada noturna e suas rugas, refiz o make, ajeitei o cabelo e levantei toda toda, ‘obrigada seu moço, volto após esse período então.’ Estressar com o inestressável para quê? É como nadar contra a maré; é como discutir com o Cláudio (e a Patty também, diga-se de passagem) ou fazer campeonato de pescoçada com a Cintia. No way!


Voltei a concentração para o possível e fui cuidar do que merece muito o meu cuidado: O EVENTO 2009. Nesse ano a comissão está trabalhando para valer. E graças a ela, tudo vai sair lindo e perfeito. Um pouco atrasado, é verdade. Na semana passada escrevi um texto imenso de vontade própria e por ela se apagou inteiro assim, do nada, de repente. Tive tanta raiva que pulei a semana. Precisamos urgente tratar do assunto mais delicado de todos, O TEMA. E como tivemos muitas sugestões e são todas fáceis de produzir, por favor, votem dentre as opções ao lado ou sugiram outras nos coments deste post.


Se ficar sumida, liga não, estarei correndo e sem tênis!


Obrigada Laura, Mauro, Patty, Kizzy, Cláudio, Bonitão... pelo carinho!
Beijos

5 comentários:

Laura Friche de Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laura Friche de Oliveira disse...

Ai Dri,

Nem me fale em falta de tempo... afff.

Ontem eu também assiti o Jornal da Globo, na hora da entrevista, eu ri da aflição dos dois... e o sujeito sem resposta certa?

Ê, laiá... kkkkk

Kizzy disse...

Dri,
Um pouco atrasada para comentar o apagão, mas o fato é que estamos sujeito a isso... E realmente, se formos nos estressar com tudo nessa vida...ahhhh... Não há vida que aguente...
Bjs...
Ki.

Kizzy disse...

sujeitos... antes que o Xaxá reclame...

Patrícia disse...

E olha que eu melhorei muito..

Agora ando com preguiça de discutir.. rsrs..

Beijo!!