own..

own..
Say a Little Prayer for You by Aretha Franklin on Grooveshark

quinta-feira, 24 de março de 2011

relax


Três irmãs, de 90, 88 e 86 anos de idade viviam na mesma casa.

Uma noite a de 90 começa a encher a banheira para tomar banho, põe um pé dentro da banheira, faz uma pausa e grita:
- Alguém sabe se eu estava entrando ou saindo da banheira?

A irmã de 88 responde:
- Não sei, já subo aí para ver....

Começa a subir as escadas, faz uma pausa, e grita:
- Eu estava subindo as escadas, ou descendo?

A irmã caçula, de 86, estava na cozinha tomando chá e escutando suas irmãs, move a cabeça e pensa:
"Na verdade, espero nunca ficar assim tão esquecida".

Bate três vezes na madeira da mesa, e logo responde:
- Já vou ajudá-las, antes vou ver quem está batendo na porta .

Gente, estou lendo ou escrevendo esse texto?

quinta-feira, 17 de março de 2011


Bom dia!

De todos os super heróis da Liga da Justiça a Mulher Maravilha foi a que mais mexeu com meu imaginário. Não por ela, que tinha pernas longas, magras e brancas. A sua imagem me causava uma grande sensação de frio. Todos os outros super heróis usavam calças e camisas compridas, capas longas... E ela sempre de short, um corpete tomara que caia e botas. Sim, as botas aqueciam, mas ainda assim... Que frio! Aqueles cabelos negros presos pela faixa dourada. Sei lá, a roupa dela nunca mereceu nenhum pinguinho de inveja minha. Não digo o mesmo de seus acessórios: dois braceletes indestrutíveis, que usava para desviar projéteis e raios, a tiara que podia ser usada como bumerangue e um laço mágico inquebrável que fazia com que as pessoas tocadas dissesem a verdade. Santo poder Batman! E o avião... Ficava invisível, lembra? Ela não, mas o avião sim. Era a tradução do surreal. Já pensou a confusão que causaria se tivesse cruzado com os Jetsons?

Que conseqüências teríamos se pudéssemos nos fazer invisíveis? Ir a lugares sem pagar a entrada, ter livre passagem em qualquer fronteira, ouvir o que falam de você... Mas por outro lado, a invisibilidade causa ausência de si mesmo. Se não pode ser visto, tampouco ouvido será. Escrever letras transparentes, cantar músicas sem som, estar sem ser percebido. É o preço para se abusar de seu próprio livre arbítrio. O avião transparente foi alvo de muitas críticas e aos poucos, as histórias foram dando a ela o poder de voar. Mas caiu na mesmice e o avião invisível voltou. Ainda bem que a ANAC não controlava pousos e decolagens naquela época...

Confusa essa vida hein? Tá dando pra ler essas letras?

Beijos coloridos.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Minha mãe é ciumenta!


Ela tem ou não tem razão?
Manu.

quinta-feira, 3 de março de 2011

Meu querido amigo Bernardo

Não há outra forma de iniciar nossa conversa que não pelas desculpas que lhe peço, clamo, suplico. Eu sou a tia Dri. Você ainda vai ouvir falar muito de mim porque sou amiga do seu pai e da sua mãe e já gosto de você, assim como amo os dois.

Mandei pra você uma mensagem na véspera de seu nascimento e como não sabia o número usado no céu (de onde certamente você deixou com saudade anjinhos que te acompanhavam), enviei para o celular da sua mãe. Sei que posso lhe explicar coisas assim de forma objetiva, pois tenho um filho, Marcelo, que será também seu amigo daqui um tempinho, e vejo como vocês crianças, são fantásticas com assuntos de tecnologia e afins. E também sei que, já que nasceu com o pezinho muito parecido com o do papai (MUITO), deve puxar a cabecinha brilhante da mamãe.

Na mensagem que enviei, eu desejei que viesse em paz e com Deus e que no dia seguinte nos conheceríamos. Não foi bem assim e demorei 3 (isso, três) dias para conhecer sua carinha, seu cabelinho loiro, seu quarto que ficou um encanto e para constatar que as pessoas que eu conhecia por Bi e Mel, você transformou em Papai e Mamãe.

Te devo desculpas Bê, porque não te parabenizei como eu queria e você merecia (mas também levou horas mamando, danadinho...) e guardei pra mim por todos esses dias, a felicidade que perceptivelmente você trouxe pra sua casa. Sua mãe é um doce, seu pai uma nota musical e sua tia Vanessa... Bem, você vai ter que disputar com o Lucas e o Rafa quem, afinal, terá a tia mais coruja, mais babona, mais legal e com o maior amor pra dar pra vocês. Aposto no empate!

Mas agora vai. Com vocês, Bernardo Vasconcelos Fossali!


Bem-vindo amiguinho!

Um beijo.

terça-feira, 1 de março de 2011

Conhecendo a turma

video

Quem tiver um boneco do "Bob o Construtor" me empresta depois.