own..

own..
Say a Little Prayer for You by Aretha Franklin on Grooveshark

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Casamento da minha melhor irmã

Bom dia!

Ai, hoje tem jogo... E seguindo instruções do Rodrigo, devemos repetir a roupa, meias para pés quentes e Brasil na cabeça e coração. Haja! Adoro o Chile. Recebeu-me muy bien, ótimos bijus, autores, vinhos e carnes mal passadas. Pero hoy... BH acordou tensa, engarrafada, fria e atrasada. Que isso não se repita com os meninos do Dunga, pelamordedeus...



"Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida. Se os olhares se cruzarem e houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu. Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d'água, nesse momento perceba: existe algo mágico entre vocês."

casou. Linda, loira (certo Xaxá?) e firme. Mais que meu salto no dançante tapete verde que levava ao altar. Foi uma emoção engraçada. Não tenho muita experiência no assunto 'dama de honra' e pude comprovar, não é uma tarefa fácil. Marcelo que já sabe de cor os protocolos 'cerimonialísticos' do casamento, me ajudou muito, segurou a minha mão e disse: "Vamos mãe? Se quiser tossir, respire fundo", disse do alto de sua também experiência com gripes e resfriados. E ele estava certo. Na hora H, não tossi, não ouvi, não enxerguei. Mas caminhei e cumpri o ritual. Confesso que demorei a pousar no meu lugar reservado, pois o chão sumiu e as lágrimas insistentes queriam mudar meu foco. Deixei rolarem e aos poucos fui percebendo o meu redor, a minha família e sentindo as palavras do padre, uma a uma, invadirem meu ser. Casamentos são lindos. Este foi bem especial, mas também chorei com a emoção da Kizzy ao ver a Carla com o nariz quebrado (senti só um pouquinho de ciúmes...), o Hudson embriagado de amor pela Lu, o Marcelo cantando pra Mariana, enfim... o amor constrói!

Ontem em seu primeiro dia de casada, Rezinha sentiu frio e desafiou o romance. Vestiu a calça de oncinha por baixo da mini saia jeans e completou o look com o velho casaco cinza emprestado por outro alguém. Eu olhei a cena emocionada e ela me atropelou com a pergunta: "Tá pensando que a sua irmãzinha casou Dri...?", me lembrei do padre e da cerimônia, "Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedos e cabelos emaranhados...". Tá certa , vai e arrasa!

É isso aí, reconhecer o amor não é simples. Mesmo porque, ele vem sempre disfarçado de atração, admiração, conforto, empatia, amizade... Como saber se é amor? Não há como. Romeu e Julieta podem ter se antecipado e acabaram por entregar a alma com certa pressa. São os percalços do amor. Todos querem se apaixonar, a vida tem menos ar, mas fica muito mais colorida. Quem não ama o frio na barriga? Há brilho mais intenso que os de olhos apaixonados? E o ciúme inocente que inebria a alma e aproxima os corações? Há que ter sensibilidade para não deixar o amor passar. Ele pode surgir precoce ou tardiamente, mas ele vem, acena e não insiste. E ainda segundo o padre, "Algumas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram o amor verdadeiro. Ás vezes encontram e por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente. É o livre-arbítrio. Por isso, preste atenção aos sinais. Não permitam que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR!"

Obrigada a todos pela presença, pelo astral, pelos passinhos na trilha musical, pelas lágrimas e pela alegria. Muitas pessoas me parabenizaram pensando ser eu a noiva (!). Renata agradece a confusão...

Beijos.

3 comentários:

Laura de Oliveira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Laura de Oliveira disse...

Agora escrevi certo kkk

EITA, Chorei de novo!

Lindeza de Blog, Lindeza de Amiga Escritora (tenho fé de que vou receber o primeiro autógrafo :)), Lindeza de Amor!

Aliás, Lindezas, né, Dri? Graças a Deus a vida é cheia de amores lindões: filhos, pais, irmãos e O GRANDE AMOR DA NOSSA VIDA!

Para Renata: Bodas, muitas bodas! E Felicidade sem fim: dos pijams velhos a gente dá conta com o tempo;) E graças a Deus pela imperfeição das pessoas amadas!

BjO da amiga chorona :)

Kizzy disse...

Parabéns para Renata e Emilio... E o "obrigada" é nosso, por fazer parte desses momentos...
Bjos,
Ki.