own..

own..
Say a Little Prayer for You by Aretha Franklin on Grooveshark

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Felice!


Gente, eu detesto fazer compras em supermercado. E sou uma pessoa (cada vez mais controlada) consumista. Digitar a senha do cartão de crédito e dizer “obrigada” à vendedora é um prazer inenarrável. Cura qualquer tristeza, dor de cotovelo, TPM... Mas isso não vale para supermercado. A lógica da compra é a mesma. Entramos naqueles corredores arrumadinhos, todos os produtos com os rótulos virados na mesma posição (essa é a indicação certo, Bonitão?) e é só pegar e colocar no carrinho. Para aqueles que são compulsivos, isso é ótimo! É pegar e levar. E se o compulsivo em questão não tiver como digitar a senha do cartão para levar os produtos pra casa, é só abandonar o carrinho e sair da loja com a sensação boa de ter tido opções de ‘coisas’ para si.

Mas eu detesto essa parte, posso então concluir que não sou compulsiva. A gente entra no estacionamento do local, onde invariavelmente a linha do celular cai e interrompe a conversa que inadvertidamente estávamos tendo, embora uma das mãos estivesse guiando o volante. Raiva um.

O estacionamento geralmente é quente (por quê?) e depois da árdua tarefa de encontrar uma vaga próxima a rampa que leva à loja, vamos à escolha do carrinho de compras. Olhamos, testamos e por fim escolhemos o que nos parece ideal e que nos primeiros 50 metros falta ri da nossa cara, pois o carrinho eleito é SEMPRE o desalinhado. Raiva dois.

Iniciamos a compra. Até que esse pedaço é bom. Uma loja grande, cheia de coisas bonitas (os rótulos me encantam...) e algumas delas vão comigo pra casa. Mas aí, você entra num corredor em que várias pessoas estão lá e vão abandonando os carrinhos porque o promotor parou aquela carregadeira gigante dele para arrumar a prateleira e obstruiu o espaço. As manobras vão ficando mais difíceis, mas vamos lá. Pegamos os produtos na prateleira (com os rótulos...) e colocamos os escolhidos no carrinho. E assim passamos por um, por outro e mais um corredor. A fome vai aumentando porque o estômago é visualmente guiado. Mas aí aparece uma promotora toda simpática com aquele suspensório tipo baleiro, um guardanapo e te dá um naco de algum petisco. “Obrigada!”. Alivia um pouco e continuamos a saga. Mais um produto da prateleira para o carrinho, e outro e outro... Material de limpeza! Ah, que delícia. Por que a garrafa de água sanitária sempre fica mal fechada? Aprendi a conferir a tampinha só depois de chegar a casa com o porta-malas cheirando àquilo... Pegamos um litro disso, outro daquilo e o carrinho vai ficando cheio. Nessa hora, já dá pra ver o limite se aproximando. Por fim as frutas que ficam por cima dos demais itens, pois não podem amassar. Alguém sabe como escolher melão? Kiwi? A diferença entre agrião e rúcula? Que cará e inhame são a mesma coisa? (...) E ainda o cuidado com o pão de forma que é mais melindroso que o cabelo do Dipa. Acho isso igualmente hilário. Um bem de consumo hiper sensível que é muito bem lacrado com... pedacinhos de arames cobertos com plásticos coloridos e podem ser abertos e fechados por qualquer um e novamente colocados na prateleira sem que ninguém saiba. Tão protegido quanto Alcatraz!

Pronto! Vamos ao caixa. Êba, fila! Raiva três. Certa vez, fui num lugar desses e só não tinha fila no “Caixa Prioritário para Gestantes”. Eu entendo como prioridade assim: se as grávidas tem prioridade naquele local, eu cedo minha vez a elas, mas se não há nenhuma grávida ali, posso usar o espaço, certo? Até hoje não sei por que não me preocupei em decifrar esse enigma. O fato é que esse era o único caixa vazio e entrei com meu carrinho no corredorzinho da esteira do caixa. A moça me olhou e dissemos:

- Esse caixa é prioritário para grávidas.

- Que bom, obrigada.

- Mas a senhora não está grávida.

- Mas não tem nenhuma grávida aqui. Então se o supermercado ficar o dia inteiro sem que nenhuma gestante tenha o delicioso trabalho de fazer compras, você fica só olhando o movimento dos outros caixas e dos clientes na fila?

- Não sei. Mas esse caixa é prioritário para grávidas.

- Aqui, não conta pra ninguém, mas eu estou grávida. Já dá até pra ver a barriga, olha só.

- Ah, é mesmo (??)?! Então pode passar.

Raiva quatro. Mas então, mesmo para as grávidas, chegamos ao caixa, e todos aqueles produtos com os rótulos lindos que escolhemos nas prateleiras, estão misturados no carrinho e precisamos tirar um-a-um para colocar na esteira e a moça, normalmente simpática, passar no leitor ótico e começar a nos esfaquear mesmo que sem o instrumento. Aí o produto entra de um lado e lá no fim temos que pegá-lo e começar a embalar. Nessa hora, utilizamos nosso movimento polvo. Um dos tentáculos tira os produtos do carrinho, o outro embala nas sacolas rasgáveis e o terceiro vai colocando as sacolinhas no carrinho que já está posicionado do lado de lá. Todos os produtos lidos oticamente e guardados nas sacolas, vamos embora.

Direto ao estacionamento quente que dessa vez fica ainda pior, pois o nosso tempo lá é maior. Tirar todas as sacolinhas e acomodá-las no porta-malas do carro. Irritada? Raiva cinco. E aí chegamos em casa e tiramos novamente todas as sacolinhas, colocamos no carrinho (esse totalmente sem alinhamento) do condomínio, que vai direto pro elevador. Aperto o 9 que é o meu andar. Saio com o carrinho do elevador, entro em casa e vou tirando novamente todos os embrulhos que dessa vez serão acondicionados em casa e nem me lembro dos rótulos dessa vez... E semana que vem tem mais...

Gente, feliz 2011! E caso você também não goste de supermercados, faça compras pela internet. É difícil, mas é possível. Viu? Para tudo tem jeito!

Beijos.

3 comentários:

disse...

PARA SER MAIS FELIZ NAS SUAS IDAS AO SUPERMERCADO EM 2011, DOU-LHE ESTAS DICAS (DE AMIGA IRMÃ):

*COMPRE 3 SACOLAS RETORNÁVEIS DA VERDE MAR ( 1 PARA LIMPEZA, 1 PARA ALIMENTOS PERECÍVEIS E OUTRA PARA OS NÃO PERECÍVEIS).
ISTO FACILITA BASTANTE A GINÁSTICA.

E

*FAÇA AS COMPRAS NA TRIGOPANE.
PODE PARECER MENTIRA, MAS VOCÊ OUVE MUITAS VEZES ESTA FRASE:

"-CAIXA LIVRE!!!"

JÁ IMAGINOU A SENSAÇÃO DE PRAZER?

DEPOIS QUE FIZER ISTO TENHO CERTEZA QUE A MINHA DÍVIDA (PAGAR O MC) ESTARÁ QUITADA.

EXPERIMENTE!!!

BEIJOS.

*QUANTO ÀS MAIÚSCULAS, O PROBLEMA É MEU, OK?

Laura de Oliveira disse...

PAVOR de ir ao supermercado. Só isso.

hahaha

FELIZ 2011, Dri. Vamo acreditar que é tudo novo de novo :)

BjO

Cláudio Beling disse...

Depois eu sou o com distúrbio do HUMOR!