own..

own..
Say a Little Prayer for You by Aretha Franklin on Grooveshark

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

DESPERATE HOUSEWIVES

Olá!
Desculpem a ausência. E nem me permitam colocar a culpa no relógio, pois o tempo urge para todos e esse não é um privilégio das mulheres dos anos 2000 e tanto. Ontem, parodiando as Olimpíadas de Pequim, o Fantástico saiu procurando nas ruas do Brasil os "Atletas do Cotidiano", aquele (a) que enfrenta o batidão de todos os dias, excede muitas vezes o limite do frequencímetro, bate - a cada engarrafamento - o seu próprio recorde, mas nunca viu a cor de uma medalha. Não é isso realmente o que procuramos ao encararmos nosso desgastante dia-a-dia, mas é uma compensação boa por demais. Eu tenho minha própria medalha que sorri pra mim a cada fim de tarde na porta de sua escola e que me faz lembrar que o revezamento, salto em altura, maratona e os dribles acrobáticos da minha rotina tem uma razão linda de ser. Essa é a medalha que Deus me deu e, atletas olímpicos (incluindo Xaxá Phelps) queiram me desculpar, não existe no mundo nada mais compensador, valioso e reconfortante. Mas... "Ado, a-ado, cada um no seu quadrado!" Cabe a cada um o desafio de descobrir nesse mundo imenso, a sua própria medalha.
E não há outra forma de justificar o sumiço que não seja a já conhecida de todos, falta de tempo. Infelizmente... E por ela também perdi o aniversário da Patty esse ano! E muito tristemente nem pude falar com ela como já me ensinou meu amigão Dipa: "Bem cedo pela manhã." E o Rodrigo, sabem como é, cheio de marra no que se refere aos bons costumes. Mas estava curtindo dias de silêncio, família e carrapato. E total falta de sinal seja de que operadora fosse. Mas soube que tudo correu bem, que os tripulantes do Projeto 15 seguiram à risca as leis da amizade e chegaram na hora da festa a tempo de abraçar a aniversariante que deve ter enchido o coração de alegria ao ver a cena. Meninos são assim, fazem cera até o último minuto, mas sempre cedem. Atenção girls: SEMPRE CEDEM. Um dos problemas que o feminismo trouxe foi a carga excessiva de atribulações, a conseqüente falta de tempo e na ordem, a completa diminuição de um fator chave no mundo animal: a paciência. Para lidar com meninos, temos que respirar, contar até 10, assistir às crises de meia-idade, do gatão, do papa-anjo e por aí vai. E com paciência, vemos (morremos de rir inside), apoiamos, engolimos... E a paciência nos faz ganhar no final. O lance é conseguir conciliar tooooodo esse processo às tarefas que as abusadas feministas resolveram exigir nos irresponsáveis anos 70 e que estamos como loucas para honrar. Vou te contar...
PARABÉNS TAMBÉM LÚ E NÚBIA!! MUITAS FELICIDADES E MUUUUUITOS ANOS DE VIDA!
No mais, estamos aí nos preparando para a corrida da primavera (nesta com uma participação feminina beeeem maior, graças a Deus!) e sempre prontos para mais um aniversário, mais um encontro e felizes da vida por esses momentos em grupo.
E voltando ao nosso schedule da parcimônia, é hora de assistir a mais uma crise dos gatões de meia idade. Vamos dar bastante corda a eles e ouvir todas as piadinhas que ensaiaram na viagem. E fiquem atentas às emoções! Para piadas, risadas; para conflitos, comoção. Eles vão adorar! E é essa é a hora em que rimos por dentro...
Kkkkkkkkkkkkkkkkkk, meninos eu amo vocês!!
Beijos.

2 comentários:

Cris Montheiro disse...

Adriana,
Adoro seus textos! É como se me encontrasse neles. Acho que toda mulher que trabalha e tem filho se acha aqui. E acaba sendo um consolo (por saber que não estamos sozinhas), ou melhor, um compartilhar... desse modo de vida que loucamente nos adaptamos. E não é fácil, mas a "medalha" é realmente DELICIOSA!!! Bjs p vc

Laura de Oliveira disse...

Dri,

Há já algum tempo tenho lido seu blog e tô adorando mesmo! Você escreve muito bem! É divertido de ler, alguns são muito engraçados :P

Um beijo pra você

Laura Friche